O BAILE ERÓTICO DAS IDEIAS

W. Holmes dizia que uma mente que se abre a uma nova ideia jamais voltará ao seu tamanho original. O escritor americano tinha razão. Abrir-se é uma atitude, às vezes, polêmica, às vezes, indecente, às vezes, libertadora. É claro que ninguém quer se machucar. Albert Einstein tinha credenciais para discorrer sobre ideias. Segundo ele, se, a princípio, a ideia não é absurda, então não há esperança para ela. E o que é uma ideia absurda?

Cuidado antes de responder.

“Ah! Não me diga que concorda comigo! Quando as pessoas concordam comigo, tenho sempre a impressão de que estou errado”, dispara, à queima roupa, Oscar Wilde. O dramaturgo inglês propõe o conflito. Se as ideias são pedaços de nossa felicidade, como pregava o seu conterrâneo, Shakespeare, então qual era o real propósito de Wilde, se o escritor buscava quem fizesse contraste aos seus pensamentos?

Se lhe faltar ideias, não insira palavras nesses vãos, diria Johann Goethe.

Screen Shot 2015-08-31 at 2.20.20 PM

O dilema proposto por Wilde soa como uma oportunidade de ampliar, alargar, transcender as suas próprias ideias. Imagino que ele gostaria de ter suas elucubrações colocadas à prova, em perspectiva. Daí seria possível saber se elas tinham algum valor, já que, só o outro poderia dar uma visão distinta, pois está assistindo tudo de um ponto diferente. Ele mesmo defendia a “ideia” de que se não fosse perigosa uma ideia não merecia atenção. Daí, talvez, viesse tal sentimento de conflito entre pensamentos contrários que geram novas ideias.

taxidriver

O que seria do mundo se não houvesse o vento e tantos outros insetos em seu passo de polinização, num micro e imenso balé, a participar dessa bioconversa que renova a vida pelo mundo? O argumento de cada um deles não lhes pertence, veio de carona, impregnado, porque não hesitaram em fazer suas viagens, e conhecer o sabor de saber coisas novas. Goethe entra no papo pra afirmar que “ideias ousadas são como as peças de xadrez que se movem para a frente; talvez sejam dominadas, mas podem começar um jogo vitorioso”.

Bee-on-the-flower-HD-Wallpaper-5

O mundo das ideias, diferente do que se imagina, pode ser também um intercurso no qual brota algo de uma soma. Macho e fêmea criam óvulos fecundados. Pólen e abelhas estendem as fronteiras de florestas. Pessoas dispostas se atraem para debates frutíferos, quando ideias diferentes e não apenas ideologias fundamentalistas servem de motivos para gerar surpresas seminais. Como diria o escritor catalão Noel Clarasó, depois de trocar umas ideias com os cabeçudos de sua época, “ideias geniais são aquelas que nos espantamos de não ter tido antes”.

Happy group of finger smileys 2

A expressão “trocar uma ideia” é genial. Como numa relação sexual, quando os parceiros trocam fluidos. Há que se ter contato “íntimo”, se queremos criar coisas novas. Qualquer ideia precisa vir pronta para a fecundação. Defender pontos de vista, sem abrir-se para o outro é um tipo de suicídio mental. Ralph Waldo Emerson dizia que as nossas melhores ideias vêm dos outros. Pois, na verdade, quando o sêmen alheio penetra em nossas paredes cognitivas, dificilmente será possível voltar de lá da mesma forma que entrou. Mas a epidemia de mentes viciadas no uso de contraceptivos intelectuais faz com que joguemos fora todo o resultado de tamanha fricção buscada somente ou, quase sempre, por mórbido prazer descompromissado.

ourfuturecabinent

Na troca ideias não se vive a celebre cena do “toma lá, dá cá”. O planeta troca informações o tempo todo, na esperança de se manter vivo e renovado. A natureza espalha suas mensagens indiscriminadamente, com o objetivo de manter altos papos e a vida pulsando dentro de si mesma. A frase que deu origem a esse texto, vi perdida, solta, pingando de sensualidade. Matando a própria ideia que eu mesmo tinha das ideias. Dizia ela que “as boas ideias não têm idade, apenas têm futuro”. E o que são boas ideias?

FOTO__

Tenho visto que ao longo dos anos da existência humana, mais que as ideias, são os interesses que separam as pessoas, como afirmava Tocqueville. Se meus interesses não forem tão radicais, minhas ideias poderão se emaranhar às suas, e daí surgir um tanto infinito de possibilidades. Eroticamente falando, dá muito prazer a experiência de ter a mente inundada de novas sementes, principalmente se o chão estiver molhado e na temperatura certa. Não sairemos ilesos dessa dança, porque a música sempre muda de ritmo quando temos a coragem para trocar de ideia, de estilo, de roupa, de ares, de horizontes, de pele…

Anúncios

Olá! O seu comentário é muito bem-vindo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s