Ovos Mal Re-“Passados”

Já se tornou uma prática muito comum repassar mensagens recebidas pela Internet. Eu tenho a certeza, quase absoluta, de que você já recebeu uma daquelas maravilhosas, com imagens lindas, texto comovente e uma canção lá do fundo do baú. Não é verdade?

A intenção de quem recebe e repassa as mensagens, na maioria das vezes, é sempre boa. Todos querem dividir o que pensam ser legal. As pessoas, na medida do possível, se interessam por causas nobres, por movimentos em prol de justos ideais.  Quando cai em minha caixa-postal alguma mensagem interessante, com algo de bom, que valha a pena, procuro sempre repassá-las. Isso é quase uma obrigação. Afinal, as pérolas não podem e nem devem ficar eternamente dentro de suas conchas.

OVOS DE QUELÔNIOS

Atualmente, circula na Internet uma mensagem sobre a coleta clandestina de ovos de tartarugas no rio Solimões. Realmente são estarrecedoras aquelas fotos. Entretanto, eu descobri, para minha surpresa, que a mensagem é falsa. Segundo o site Globo Amazônia, em matéria exibida no dia 27 de abril, as imagens exibidas são do jornal da Costa Rica, chamado “Al Día”. O tal roubo dos ovos de quelônios, que supostamente acontecia aqui no Brasil, na verdade era nas praias da América central. E o pior, a coleta é autorizada pelo governo, sendo limitada a uma quantidade que não interfere na reprodução das tartarugas.

Tudo bem. Esclarecida a situação, a vida volta ao normal, nossas amigas continuam suas lentas e centenárias vidas, pondo seus ovinhos nas areias de rios e praias por ai, nesse imenso planeta azul. Certo? Errado. Quantas mensagens eu mesmo devo ter passado adiante sem saber se eram verdadeiras? E será que aqui no Brasil não existam pessoas que roubam ovos de tartarugas? Sim, existem. O mesmo site Globo Amazônia, publicou uma matéria no dia 20 de outubro de 2009, relatando sobre 200 ovos roubados no rio Xingu, no Pará. E não deve ser o único, eu tenho quase certeza disso. Interessante porque algumas notícias não viram febre na rede. Talvez precisem antes ser colocadas no PowerPoint, editadas com uma “musiquinha” melosa e acompanhadas de uma frase bem tocante de algum pensador famoso. Espalhar mensagens supostamente ecológicas não torna ninguém membro do Greenpeace.

A MÁFIA DOS INSETOS

Isso só reflete exatamente como as coisas acontecem desde que o mundo existe. A fofoca chegou ao mundo digital, porque ele foi criado por seres humanos. E as pessoas adoram um caso bem contado. Quanto mais fantástica for a informação, melhor. Adoramos passar adiante informações cabeludas. Casos incríveis. Dá até aquele friozinho na barriga. Uma sensação incontrolável, algo que nos move na direção do microfone, para dar a notícia que ninguém sabe. Claro, na versão que contaremos ninguém ainda sabe mesmo. Ela vai ser um pouquinho diferente. Afinal, ela precisa ter um ar de coisa inédita, para ganharmos o prêmio pelo furo, mesmo que sejam apenas bocas abertas e olhos esbugalhados.

Certa vez, lendo Rick Warren, em seu livro “Uma Vida com Propósitos”, aprendi que a fofoca é como mercadoria roubada. Quando a ouvimos, agimos como receptadores de material ilícito. Pior ainda quando a passamos adiante. Estaremos vendendo um produto ilegal. Ou seja, dar crédito a conversa fiada é ser cúmplice do submundo da mentira, é conspirar contra algo que nem sabemos direito o que é. Essa disposição para meter o nariz em assuntos alheios é um veneno antigo. Voamos na direção da luz, como insetos malucos. Não se pode ver um brilhozinho que já corremos direto para a fonte de calor. Só que, todos morrem queimados quando chegam perto demais de seu objeto de sedução.

A mesma Internet que espalha um monte de mentiras, também nos oferece a facilidade para evitar equívocos. Posso pesquisar qualquer assunto, em diversas fontes. Só que eu sou tão preguiçoso que prefiro re-“passar” a mensagem para frente, sem me importar com a sua autenticidade. “− Para que? As fotos eram tão lindas, a música até me fez chorar. E aquele texto maravilhoso. Nossa!”. A gente nem sabe se foi mesmo escrito pelo tal pensador que o assinou. Talvez a pessoa que montou a mensagem também não. Talvez tenha copiado e colado de qualquer site, depois de uma busca pelo Google.

DIETA SAUDÁVEL E A MUNIÇÃO DO DIA

Ser criterioso não faz mal a ninguém. Comida crua pode conter bactérias que nos darão problemas que nem imaginamos. Antes de enviar “ovos desconhecidos” por ai, tenha a certeza de que serão bem re-“passados”. Temos imensa responsabilidade com o que afirmamos. Cozinhe bem as suas ideias. Sabendo de nossa incrível tendência para propagadores, usemos esse talento na divulgação somente daquilo que acreditamos ser real e que fará algum bem para os outros. Sua caixa-postal é uma arma poderosa. Cuidado na hora de escolher a munição do dia. Espalhe vida. Divulgue o que você pensa ser verdadeiro. Tenha critério. As pessoas precisam disso. O planeta preciso disso. Essa decisão é sua.

Anúncios

2 comentários sobre “Ovos Mal Re-“Passados”

Olá! O seu comentário é muito bem-vindo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s